A transformação de um preso da Cadeia de Jacaraí

O trabalho feito na Cadeia  é difícil desgastante e as vezes passamos por decepção, mas temos alegrias. Tem um apenado que matou o próprio irmão, ele ficava sempre em um canto, nunca olhava para nós e com semblante caído, até que a cerca de 20 dias ele tomou a decisão alado de Cristo, de forma muito interessante.

Quando chegamos lá neste sábado ele era outra pessoa, foi o primeiro a nos receber, com semblante alegre participativo e nos deu o seu pen-drive, para nós trocarmos as músicas de forró por hinos. Mostrando uma transformação de vida!

Louvemo ao Senhor por isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *